domingo, 4 de janeiro de 2015

Patente alta na Sapucaí para voltar à elite do Carnaval carioca.

Um artista de ‘patente alta’ é a aposta da Inocentes de Belford Roxo para brilhar este ano na Marquês de Sapucaí. A escola tentará o retorno à elite do Carnaval carioca ‘prestando continência’ a um dos maiores nomes do samba. O enredo ‘Nelson Sargento — Samba Inocente Pé no Chão’, vai lembrar as contribuições do atual presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira para a Música Popular Brasileira.

A escola será a terceira a desfilar pela Série A dia 14 de fevereiro, sábado de Carnaval. Os ensaios técnicos começaram dia 21 de dezembro no Sambódromo. Porém, quem passar nas noites de quarta-feira pela Praça de Areia Branca, em Belford Roxo, já pode conferir a preparação da Tricolor da Baixada para brilhar no Carnaval, que irá levar 2.800 componentes à Avenida, distribuídos em 17 alas e quatro carros alegóricos.

Segundo o diretor de Carnaval, Marcelo Varanda, não houve a tradicional disputa do samba porque a quadra da agremiação passou por obras e por isso não teve tempo hábil. “Todos sabem que o Nelson é mangueirense, mas ele também carrega a Inocentes em seu coração, porque já morou em Belford Roxo. Unimos nossos compositores para fazer esse samba-enredo que sem dúvidas vai brigar pelo título”, disse Varanda.

Com 90 anos, 70 deles dedicados ao samba, o escritor e artista plástico Nelson Sargento compôs cerca de 400 músicas. “O reconhecimento do trabalho com a música popular me deixa emocionado e sensibilizado, é sinal de que não me dediquei à toa. Tenho certeza que Belford Roxo vai fazer um belo desfile e irá subir para o Grupo Especial”, afirmou Sargento, que sairá no quarto carro alegórico.

De acordo com o carnavalesco, Walter Guilherme, a escola abordará a parte artística de Nelson Sargento, que teve início em 1955, quando ele compôs ao lado do seu pai de criação Alfredo Português o samba-enredo ‘Primavera’, também conhecido como ‘As Quatro Estações do Ano’. “Vamos fechar o enredo adaptando a música ‘Triângulo Amoroso’ — que no nosso desfile a história será entre ele, a Inocentes e a Mangueira — diferente do que é na música real entre ele, a esposa e a Mangueira”, revelou Guilherme.

Douglas e Priscilla: casal principal pela primeira vez

De volta à Inocentes após serem campeões do Carnaval do Espírito Santo pela Escola Independente de Boavista, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Douglas Valle e Priscilla Costa vão dançar juntos pela primeira vez como principal. Para tirar nota 10, eles estão ensaiando quatro vezes por semana e aos sábados ainda fazem aula de balé. “Não vai faltar leveza, sincronismo e bailado no ritmo do samba. Se o desfile fosse amanhã, já estaríamos pronto”, garante Douglas.



Já os integrantes da bateria da escola, 60% dela formada por moradores de Belford Roxo, ensaiam duas vezes por semana, às quartas e sextas. Há seis anos a frente da ‘Cadência da Baixada’, o mestre Washington preparou três paradinhas para recuperar as notas máximas perdidas no quesito este ano. “São duas bossas logo no início do samba e uma no refrão. Teremos também coreografias e uma grande surpresa no setor 1”, contou Washington, sem dar pistas .

Carnaval gera emprego para moradores

Além da folia, o Carnaval também gera empregos em Belford Roxo, especialmente para costureiras e alfaiates. De acordo com a diretora de ateliê da Inocentes, Maria da Penha, já foram criados cerca de 80 vagas. Das 2.800 fantasias, cerca de 400 serão doadas para moradores do município. As demais serão comercializadas. Saem por R$ 150 (alas) e R$ 400 (carro alegórico).

“Cada fantasia vai representar uma música de Nelson Sargento. Minha predileta é a das baianas que recordará o samba da primavera. Já concluímos duas alas, mas até janeiro tudo estará pronto”, garante Penha.

A rainha de bateria Luana Caetano aposta numa fantasia ousada para fazer sucesso em sua estreia à frente dos ritmistas. “Não posso revelar, mas adianto que será pouca roupa, vou causar na Avenida. Era um sonho de criança ser rainha, por isso não pensei duas vezes em aceitar o convite da escola que me abriu as portas’’ frisou.

Na ala de passistas, as fantasias estão sendo confeccionadas pelos próprios componentes. “Iremos representar os sargentos da alta patente”, revela a coordenadora das passistas e coreógrafa da escola, Tina Bombom.

Os carros alegóricos também são a aposta da escola. O primeiro representará o enredo ‘As Quatro Estações’ que ele fez para a Mangueira na década de 50. O segundo vai abordar as dificuldades que ele enfrentou após perder o pai e o terceiro vai ilustrar o Morro da Mangueira e as pinturas de Sargento. No último, vão ganhar destaque as paixões do artista, entre elas esposa Evonete Matos e a Estação Primeira de Mangueira.



O Samba
‘Nelson Sargento - Samba Inocente Pé No Chão’

Intérprete: Nino do Milênio
Autores: André Malheiros, Tico do Gato, Vinicius Ferreira, Juruna Zona Sul, Abílio Mestre-Sala, Chiquinho do Bar, Altamiro, Sidnei Pinto, Almir Ha Ha, Manelão, Helio Porto, Paulo Brasil e Ricardo Barbosa

Salve a natureza, és realeza em seu olhar. Na estação do amor bem vindo. Faça mais lindo o meu cantar. Salve a boemia, a nostalgia das madrugadas ao luar. És número baixo, graduado, o sargento refinado Por talento na essência. Digno da mais alta patente, das vielas sua gente, vem prestar a continência.

As flores em vida, amores em versos, lastro da inspiração. A primavera refloresce, no coração.

No sonho do sambista, arautos multi-cores, compositores toda Mangueira, a tropa inteira, faz a referência a este bamba. Oh meu poeta pelos quintas da poesia, sempre que regas melodia, veio brotar a flor do samba. Nelson bendito seja este dia, em que a lágrima profana, o negro forte em toda sua fidalguia.

Inocente é teu calor que me socorre. Nos becos da favela pé no chão. Fere a nota ao violão. O samba agoniza, mas não morre.


Fonte: O dia







Nenhum comentário:

Postar um comentário