quarta-feira, 27 de maio de 2015

Furto de energia faz conta ser 17% mais cara no Rio, aponta pesquisa.

Uma pesquisa divulgada pelo RJTV nesta terça-feira (26) mostra que a energia furtada na área atendida pela Light daria para abastecer um estado como o Espírito Santo durante um ano. A Light divulgou um ranking atualizado dos lugares onde o furto de energia é maior. Em primeiro lugar, Conjunto de Favelas da Maré, com 73% de energia furtada. Em segundo, Rio das Pedras, com 68%.

Belford Roxo, na Baixada Fluminense, furta 51,8%, seguido de Bangu, Duque de Caxias, Campo Grande e Penha, na Zona Norte. Mas os gatos também já foram encontrados em restaurantes,HOTÉIS e mansões da Zona Sul do Rio.

A pesquisa da Light revelou que no primeiro trimestre de 2015, o furto de energia elétrica correspondeu a 40% do total produzido para abastecer o Rio, partes da Baixada e do Vale do Paraíba. A energia sai de graça pra quem faz o gato, mas o custo é repassado para quem paga a conta de luz.

“Parte das perdas são repassadas pro consumidor. Se não houvesse perdas, seria 17% menor”, disse o gerente de proteção de receita da Light, Mario Bandiola.

Crime
O furto de energia é crime com pena de até 8 anos de prisão. A Light explica que não há como chegar a todos os locais onde são detectadas as ligações clandestinas, por que são áreas de risco, sem segurança para os funcionários. E alerta para o perigo que um furto de energia pode causar.

“O furto de energia além de sobrecarregar transformadores, fazendo com que possam aquecer e entrar em curto, também podem provocar acidentes. Pessoas que instalam gatos não têm qualificação e em muitos casos acontece de pessoas se machucarem e morrerem”, concluiu o gerente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário